A Lagarta

A Lagarta (Christa Glass) 

Uma lagarta muito faminta
Folhas verdes pôs-se a comer
Foi engordando e engordando
Tanto comeu até não poder,

Dai deu-lhe um sono, queria muito descansar
Com fios muito delicados, como os raios do sol
Uma casa pequenina começou a armar

Enquanto ela dormia
Um milagre acontecia
Pois na hora de acordar
Vejam, ela sabia voar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s